Crônica - O Pão do Céu

JESUS CRISTO

CRÔNICA – O PÃO DO CÉU

            Eis aqui à nossa frente Irmãos, pães feitos com ingredientes terrenos, produzidos a partir da mistura da farinha (flor de farinha), do sal marinho, do açúcar mascavo, do azeite extra virgem de oliveira e do fermento, amassados pelas mãos de um homem, e assados no forno à lenha. Mas, esses pães estão aqui com a finalidade de simbolizar algo mais importante do que eles mesmos, pois há em nosso meio, aqui, agora, outro pão, esse sim, invisível, espiritual, que não é feito por mãos de homens, nem são utilizados ingredientes terrenos, mas tão somente ingredientes espirituais, quem sabe: três medidas de amor, uma colher de sabedoria, uma medida de fidelidade, uma pitada de prudência, uma colher de santidade, uma medida de disciplina e sim uma colher bem cheia de azeite puro do Espírito Santo, com a massa levedada pelo fermento do Reino dos Céus, amassados pelas MÃOS mais poderosas do universo, e assados, por fim na fornalha da sua LUZ; preparados na medida certa, para cada um de nós, por AQUELE que tudo criou. Esse é o pão do qual ELE nos tem alimentado diariamente. Esse Pão da Vida, que desce do Céu, e dá sentido à nossa existência, pregando e ensinando o Santo Evangelho a todos quantos lhes são levados a Palavra de Deus, vem nos exortar a uma tarefa singular: alimentar a multidão, multidão essa, faminta por algo que ainda nem eles mesmos conhecem, mas, que o seu coração, vazio e envolto ao sofrimento humano, necessita para se desprender das amarras do pecado. Essa tarefa tão importante, designada aos discípulos do MESTRE, carece de sabedoria para ser cumprida. Sim, porque a nossa parte consiste em distribuir os pães, e tão somente isso. Não podemos retê-los para nós, porque seria insensato da nossa parte. O que faríamos com tantos visto que a nossa parte, a qual sacia a nossa fome, também já nos foi dada? Se os retivermos, estaríamos negando aos outros o alimento que lhes foi preparado. Também não podemos vendê-los, porque está escrito “... de graça recebestes, de graça dai (Mateus 10: 8)”. Também não podemos modificá-los nos seus ingredientes originais, pois, se assim o fizermos, estaríamos alterando o que saiu da boca do PAI, e seria o nosso evangelho, e não o DELE. Igualmente, não podemos facilitar para quem o recebe, na sua deglutição; quem sabe passar uma maionese nesse pão, ou uma manteiga bem suculenta, ou ainda um melado de cana para adoçá-lo, para que seja melhor ao paladar e mais fácil de comer. Não, não podemos fazer isso. Não podemos alterar o sabor daquilo que veio do Céu. Pois se assim o fizermos, aqueles que o comessem não saberiam mais distinguir o sabor da pureza. Não haveria mais diferença para a multidão entre aquilo que é santificado daquilo que é profano e imundo. Também, não podemos mastigar o pão por ninguém, e depois dar aquilo que foi mastigado para outro comer. Não somos cães para se comportar como eles. Cada um mastigue a sua própria comida. E por fim, aqueles que são discípulos precisam ter prudência quando ouvirem as reclamações daqueles que vão receber os pães e comê-los. Sim, meus Irmãos, o Pão que vem do Céu não vem para agradar o homem, mas para transformá-lo. E muitos vão reclamar da consistência do pão. Uns vão dizer: que pão tão duro de comer, tão difícil de digerir, machuca, até na hora de engolir. Para esses tenho uma resposta: Ora, será que o coração não anda igualmente duro? Será que as palavras que saem da boca também não estão machucando quem as ouve? Outros dirão: mas que pão apimentado! Arde tudo por dentro! A esses eu respondo: melhor arder aqui e agora e entrar na Vida Eterna, do que ser lançado no fogo que arde pela eternidade! E haverá quem diga: mas que pão tão sem gosto! Não tem gosto de nada! A esses eu até repreendo: Perdestes a vossa sensibilidade para com as coisas de Deus! Estais a um passo da condenação! Ide e arrependei-vos, e clamai a Deus, para que o Senhor volte a derramar O ESPÍRITO SANTO dentro de vós!

            Então, amados, chegou o momento, da distribuição dos pães. Para nós que somos discípulos, seria mais fácil despedir a multidão para que cada um comprasse o pão que quisesse para saciar a sua fome pelas aldeias do caminho, mas, Jesus, não quis assim, Ele multiplica os pães, hoje, e nos diz assim: “Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer”. Cada um tome certa quantidade desses pães e distribua, e, também tome um pão para si mesmo.

 

Por Paulo Ricardo Souza Júnior,

Aula ministrada na Escola Bíblica Dominical na Igreja Assembleia de Deus

Sítio do Capivari – Ingleses do Rio Vermelho – Florianópolis – SC

16/09/2018

 

Blog

Crônica - O Pão do Céu

JESUS CRISTO CRÔNICA – O PÃO DO CÉU             Eis aqui à nossa frente Irmãos, pães feitos com ingredientes terrenos, produzidos a partir da mistura da farinha (flor de farinha), do sal marinho, do açúcar mascavo, do azeite extra virgem de oliveira e do fermento,...
Leia mais

Pensamentos - 02

“Não erreis, meus amados irmãos. Toda a dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação. Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos primícias das suas criaturas”. Tiago 1: 16-18   Quando nos...
Leia mais

Pensamentos - 01

“E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz”. Romanos 13: 11-12 Aceitar Jesus...
Leia mais

Conto: A Flor

A Flor    E passeava um Anjo voando sobre um pântano, e em meio à névoa e à podridão que havia naquele lugar, viu uma belíssima flor que exuberantemente crescia. E após percebê-la, foi depressa contar ao Senhor: - Senhor! Hoje vi uma linda flor que cresce de forma maravilhosa naquele...
Leia mais

Poema: O Anjo

O Anjo Não sei se era mulher, ou se era anjo. Anjo em forma de mulher? Ou mulher em forma de anjo?   Não dá pra dizer Tim-Tim por Tim-Tim. O olhar dela não olhava pra mim. Mas, ao Espírito fitava sim. A cena era assim:   Luz em forma de glacê? Ou glacê em forma de luz? O impacto me...
Leia mais

Poesia: Ah, se tu soubesses...

  Ah, se tu soubesses... Ah, se tu soubesses do Paraíso que preparei pra ti... Ah, se tu soubesses dos tesouros que aqui nos Céus te esperam... Ah, se tu soubesses da Alegria e do Amor em que foste criado... Ah, se tu soubesses das viagens que Eu quero fazer contigo... Ah, se tu...
Leia mais

Poesia: Ah, se tu pudesses...

Ah, se tu pudesses... Ah, se tu pudesses ver aquilo que está além do horizonte... Ah, se tu pudesses ver o Sol que está atrás das nuvens... Ah, se tu pudesses experimentar a água cristalina que desce do Céu... Ah, se tu pudesses sentir o Amor Infinito que emana de toda a criação... Ah, se tu...
Leia mais

Poema: O Salto

O Salto Não pensei, na contagem automática, repentinamente me lancei. Um pequeno tormento, sucumbiu frente a tão sublime momento.   Abaixo, numa poderosa atração, o Éden me puxava. E eu, numa profunda paixão, extasiado o olhava.   Acima, num azul tão perfeito, rapidamente um par de asas...
Leia mais

Poema: A Palavra de Deus

A Palavra de Deus Palavra verdadeira; Sim, Palavra que vem inteira. Palavra de amor; Sim, Palavra que me ensina o teu temor. Palavra que repreende; Palavra tão forte que a gente entende. Palavra de Salvação! Glória a Deus, que me traz consolação! Palavra de Sabedoria; Sim, Palavra que me traz...
Leia mais

Poema: A Felicidade

Felicidade Alegria e Fervor, Sabor e Cor, Inspiração, Cheiro e Calor, Vem Senhor! E cantemos! Exultemos! Quanta Graça! E viveremos, Na Paz do teu Amor.   (Extraído do livro "DEUS é POETA - Contos, Crônicas e Poesias e também do livro "ASTRA - O Guerreiro da Luz", ambos de autoria de Paulo...
Leia mais

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!